quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

De volta...

Olá!

Apesar de ter andado uns tempos ausente, isso não significa que me tenha esquecido deste meu "cantinho do céu", onde posso partilhar convosco algumas dicas sobre a nossa língua portuguesa. É verdade, importa que nunca descuremos que o nosso idioma, o código linguístico que nos permite comunicar, deve ser SEMPRE bem tratado, cuidado, mimado, pois ele é um ícone da cultura portuguesa.

Hoje lembrei-me de partilhar convosco uma das dúvidas que mais vezes assola muitos de nós...
Se hoje não vos falasse disto, numa outra ocasião falar-vos ia, com toda a certeza. Ops...mas escreve-se falasse ou fala-se? Eis que a dúvida se instala.

Então...aqui vai a regra para não mais errar:

Por vezes, ao escrever, confundimos fala-se e falasse, ri-se e risse, come-se e comesse…

a) "Hoje, fala-se muito acerca da eutanásia."
b) "Gostava que se falasse mais sobre literatura."

Assim:
a) fala-se é uma forma do Presente do Indicativo: é uma acção real.
b) Falasse é uma forma do Imperfeito do Conjuntivo: é uma acção provável.

O truque? Experimentem construir as frases na negativa:
Fala-se / Não se fala - Hoje não se fala muito acerca da eutanásia.
Falasse / Não falasse - Gostava que não se falasse mais sobre literatura.

Se o -se mudar de lugar é porque é separado por hífen!

Um abraço...
Patrícia


2 comentários:

Lucas disse...

Parabéns por tua preocupação em preservar a Língua Portuguesa assim como pela dedicação que tens por este blog. ^^v

Markão Cosméticos disse...

hoje conheci seu blog e amei.
Parabéns.